Plan International Brasil 11 4420.8084
Reading Time: 3 minutes

Iniciativa está na segunda fase e vai beneficiar comunidades em Codó e Timbiras. Mais dois poços serão inaugurados no segundo semestre

Em sua segunda fase, o Projeto Água, Saúde e Vida já entregou quatro novos poços artesianos em comunidades rurais, semiurbanas e quilombolas das cidades de Codó e Timbiras, no sul do Maranhão. Outros dois poços serão inaugurados nos próximos meses. A entrega dos poços é marcante para as comunidades e impacta diretamente na melhoria da qualidade de vida de centenas de meninas e meninos.

Para Karla Fernandes, gerente de projetos da Plan International Brasil em Codó, a entrega dos poços nessas comunidades vai contribuir muito para a melhoria das condições de vida e saúde das crianças, principalmente das meninas. “Os poços artesianos são fundamentais para a oferta de água de qualidade para comunidades em áreas de vulnerabilidade socioeconômica”, destaca Karla.

“Foi muito gratificante prestigiar e ter participado do evento do poço artesiano da minha comunidade. Com esse poço, a comunidade pode obter uma água potável para beber, cozinhar e fazer a higiene pessoal, tendo uma qualidade melhor. As pessoas foram beneficiadas, resolvendo problemas ligados à falta de água, especialmente em épocas em que a chuva está escassa”, afirma Carleene, participante do grupo de adolescentes da comunidade de Bacabinha.

Horta Comunitária viabilizada através do Projeto Água, Saúde e vida

Segundo dados do Ranking do Saneamento do Instituto Trata Brasil, no Brasil, cerca de 35 milhões de brasileiros ainda não têm acesso à água potável e 100 milhões de pessoas não têm coleta e tratamento de esgotos em suas casas.

Com esse cenário, o projeto Água, Saúde e Vida melhora a qualidade de vida das pessoas ao fornecer água potável com a construção de poços, revitalização e extensão de redes de abastecimento. Além disso, o projeto trabalha na formação de hortas comunitárias que incentivam o senso de comunidade e serão fonte de renda com o fornecimento de alimentos para a merenda escolar. Ao possibilitar o acesso à água, a iniciativa atua ainda em prol da higiene menstrual de meninas e mulheres de comunidades em áreas de vulnerabilidade socioeconômica.

Para Valdivino, liderança comunitária quilombola em São Benedito dos Colocados, a inauguração trouxe muitos progressos para a comunidade. “Melhorou a qualidade da saúde dos meninos, diminuíram os casos de verminoses. Agora, se eu chegar à meia-noite em casa, posso tomar banho. Antes, eu tinha que ir até o rio. Já estamos construindo banheiros nas casas, vieram os plantios, aumentamos a produção de banana na comunidade. Temos mais mamão nas casas. Temos todo um cuidado de como usar a água do poço. Sabemos que a água é um bem precioso, mas também é finito. Com a água, melhorou demais”, ressalta.

A implementação das hortas comunitárias também é um ponto de transformação na vida da comunidade. “Nossos canteiros estão uma maravilha, estamos colhendo, já podendo comer os alimentos. A nossa horta é um motivo de muita alegria para nós”, afirma Marinalva Pereira, de Axixá.

De acordo com Sanmya, participante do comitê da comunidade Boqueirão dos Vieiras, fazer parte do projeto Água, Saúde e Vida foi um privilégio imenso para a comunidade. “Ter recebido esse poço foi muito gratificante, porque tomou uma necessidade da comunidade como um tipo de emergência de serviço, coisa que muitas vezes não acontece pelos meios que deveriam fornecer isso. Ter participado e visto a felicidade das pessoas ali só garante que mais uma vez foi um acerto e que o desenvolvimento está acontecendo, a comunidade está tendo oportunidades de crescer e isso é uma coisa muito linda de se ver”, enfatiza.

A segunda etapa do projeto Água, Saúde e Vida começou em novembro de 2020 e será encerrada em outubro de 2023. A expectativa é beneficiar diretamente 7.848 pessoas, além de 1.710 beneficiários indiretos. Na primeira etapa, encerrada em 2020, o projeto alcançou 605 famílias com as redes de abastecimento nas comunidades de Jatobá, Axixá, Raposa do Zeca Farias, Independência, São Benedito dos Colocados e Eira dos Coqueiros. O projeto é financiado com recursos do Norma Group, da Foundation Center e da Plan International Alemanha.

Em junho, o projeto Água, Saúde e Vida recebeu o Prêmio Estratégia ODS Brasil 2022, ficando em primeiro lugar na categoria Organizações da Sociedade Civil.