Plan International Brasil 11 4420.8084

Vantagens de se ensinar educação financeira para crianças

Reading Time: 5 minutes

Aprender a lidar com o dinheiro desde cedo gera autonomia, empoderamento e desperta o empreendedorismo em meninas e meninos. Veja 8 dicas para ensinar educação financeira para as crianças.

Em meio a um cenário de alta da inflação, aumento do desemprego e redução de renda, reflexos diretos da pandemia de Covid-19, o país bate mais um recorde: o número de famílias endividadas em 2021 foi o maior em 11 anos, segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). O levantamento mostra que no ano passado, 7 em cada 10 famílias apresentavam algum tipo de pendência com o sistema financeiro.

Diante desse contexto, fica evidente a importância de ensinar educação financeira desde cedo para formar adultos mais conscientes sobre o uso do dinheiro, como gastar com responsabilidade, sem contrair dívidas. Essa é uma das missões do Projeto Geração, que a Plan International Brasil realiza desde 2014 com meninas e meninos no Maranhão e no Piauí.

Com a metododologia Aflateen+, da Aflatoun International, que trabalha conteúdos de Habilidades para a Vida e Educação Financeira por uma lente de gênero, o projeto promove a multiplicação de conhecimento de educação financeira e empreendedorismo para crianças e adolescentes de 11 a 14 anos por meio de atividades que tratam sobre dinheiro, orçamento doméstico, como gastar e poupar, quando e como tomar dinheiro emprestado, além de orientações sobre empreendedorismo. O Geração também trabalha com habilidades para a vida, em que meninas e meninos falam sobre sonhos, direitos, igualdade de oportunidades e sexualidade.

Fabiane Sereno, coordenadora do Geração, destaca que na fase 2 do projeto, realizada entre 2018 e 2021, 786 meninas e meninos foram treinados na metodologia. “O Geração tem um papel muito importante na formação de meninas e meninos, pois reúne atividades que proporcionam a capacitação de jovens com o objetivo de garantir o seu próprio futuro e contribuir para a prosperidade social e econômica deles e de suas famílias.”

A coordenadora ressalta que é visível o impacto que a participação de crianças e adolescentes no Geração acarreta no convívio familiar. “Como trabalhamos questões como o consumo consciente, já vimos casos de meninas que levaram o tema para a família, pais, mães, irmãos, avós e responsáveis, explicando o que é o consumo consciente, como fazer isso dentro de casa, ensinando, por exemplo, como diminuir a conta de luz e como fazer o aproveitamento dos alimentos”, explica.

Educação Financeira nas escolas

Para ensinar educação financeira desde cedo nas escolas – e assim formar cidadãos conscientes sobre o uso do dinheiro – é preciso primeiro capacitar os professores sobre o tema. Partindo desse princípio, o Ministério da Educação (MEC), em parceria com a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), lançou no segundo semestre de 2021 o Programa Educação Financeira nas Escolas. O projeto tem como objetivo capacitar professores das redes públicas e privadas sobre educação financeira para que possam replicar esses conhecimentos, assim como inserir o tema em sala de aula para estudantes de todo o país.

Educação financeira para o empreendedorismo

Muitas vezes, a ausência de conhecimentos financeiros reflete no tão sonhado sonho de empreender. Segundo a pesquisa Demografia das Empresas e Estatísticas de Empreendedorismo, divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) no ano passado, menos de 40% das empresas brasileiras sobrevivem após cinco anos de sua fundação. O estudo ainda revela que a taxa de sobrevivência está diretamente relacionada ao tamanho da empresa. Assim, quanto maior o porte, maior é a taxa, uma vez que essas companhias são as que têm maior acesso a crédito. Importante ressaltar que esse levantamento reúne apenas dados até 2019, ou seja, ainda não contempla os efeitos causados pela pandemia nos negócios. Para incentivar o empreendedorismo de jovens mulheres, a Plan também realiza o projeto EmpoderaELAS, no Maranhão.

Meninas empreendedoras

Para Andressa, 18 anos, que participou do projeto Geração em Teresina, aprender sobre educação financeira é muito importante, pois ensina a gastar o dinheiro de forma consciente e até mesmo a começar um negócio gerando renda extra e conquistando independência financeira. “Lembro que antes via dinheiro só como uma simples moeda de troca. Qualquer coisa que eu pudesse comprar, eu comprava. Hoje, depois de ter participado do projeto Geração, mudei muito a minha concepção e comecei a me questionar antes de comprar alguma coisa por mero desejo passageiro ou porque está na moda”, explica.

Gleyce Kelly, de Codó, participou do projeto Geração e ressalta que é muito importante aprender sobre educação financeira para que as pessoas saibam economizar não só no dinheiro em si, mas também na alimentação, nas contas e nos gastos da casa como, por exemplo, em água e energia.

Além disso, Gleyce comenta que acreditar no seu próprio potencial faz toda a diferença quando se quer empreender. “Procure investir em conhecimento, em cursos, conheça o mercado financeiro, estude, faça pesquisa e, o principal, acredite em você. Não se importe se os outros não acreditam, confie no seu potencial”, enfatiza.

Gabrielly, de 16 anos, moradora de São Luís, sempre admirou pessoas empreendedoras. “O que me motivou foi a vontade de querer ser um pouco mais independente, comprar as coisas de que realmente preciso e o projeto Geração me ajudou a me tornar empreendedora de uma forma diferente, prática e divertida”, explica.

E para quem tem vontade de começar um negócio próprio, Gabrielly orienta: “A primeira dica é fazer uma lista falando sobre sua vida, o que gosta de fazer, seus sonhos, desejos e necessidades. A segunda é estudar sobre educação financeira, conversar com alguém que saiba dessa questão, conversar com os pais, pesquisar sobre o tema. Depois é colocar em prática. Busque o que você gosta de fazer como, por exemplo, bolo de pote, bombom caseiro, tiaras para cabelos, customizar roupas, enfim, coisas que podem ser vendidas. E tenha como alvo usar o dinheiro com sabedoria e comprar coisas de que você realmente precisa”, diz.

8 Dicas para ensinar educação financeira para crianças

Luiza Dalmazo, educadora financeira especializada em pais e filhos, que tem o perfil @luizadalmazo no Instagram, lista algumas dicas:

Compartilhar com o universo
X