Plan International Brasil 11 4420.8084
Reading Time: 4 minutes

Plan International Brasil começa o ano com novidades em dois projetos

Plan inicia nova etapa do Água, Saúde e Vida, no Maranhão, e passa a integrar o Projeto Àwúre, na região do Recôncavo Baiano e Salvador. Webinar de lançamento acontece no dia 11, inscreva-se!

Depois de um ano intenso de atividades adaptadas ao contexto da pandemia de COVID-19, a Plan International Brasil entra em 2021 com novidades em dois projetos.

O Água, Saúde e Vida, iniciativa que promove acesso à água potável em comunidades com problemas de abastecimento, foi renovado por mais três anos graças aos recursos da empresa alemã Norma Group. Além da construção de poços, revitalização e extensão de redes de abastecimento de água em comunidades do Maranhão, o projeto também desenvolve atividades socioeducativas com meninos e meninas, jovens e adultos.

As comunidades maranhenses beneficiadas nesta nova etapa do projeto, que teve início em novembro de 2020 e vai até outubro de 2023, são Boqueirão dos Vieiras, Canto do Coxo, Montevideo, Bacabinha e Cajazeiras – todas na zona rural do município de Codó – além da comunidade de Horta, na zona semiurbana de Timbiras. Toda as comunidades selecionadas sofrem hoje com escassez de água potável.

“Desenvolvimento de infraestrutura não é o foco da Plan. Mas como podemos falar no direito ao acesso das meninas à saúde menstrual, à saúde reprodutiva, se temos crianças, adolescentes e adultos que não têm acesso à água potável?”, diz Karla Fernandes, gerente da unidade de programas da Plan International Brasil em Codó.

Nessas comunidades, a Plan vai formar comitês gestores cujos membros serão capacitados em atividades de gestão e liderança para continuarem promovendo melhorias em suas comunidades. Além disso, atividades específicas voltadas para crianças, jovens e adultos abordarão temas como reciclagem, higiene comunitária, empreendedorismo, saúde, uso adequado da água, entre outros assuntos.

Outro eixo do projeto é o desenvolvimento de hortas comunitárias. Nesta etapa, uma nova horta será implementada em Boqueirão dos Vieiras e três hortas já iniciadas na etapa anterior – nas comunidades de Independência (em Peritoró), Axixá e São Benedito dos Colocados (ambas em Codó) – continuarão recebendo apoio até atingirem sustentabilidade.

Projeto Àwúre

Recentemente, a Plan International Brasil também passou a colaborar com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), o Ministério Público do Trabalho (MPT), a Organização Internacional do Trabalho (OIT) no Projeto Àwúre, que também conta com o apoio do Instituto Aliança. O objetivo é fortalecer as redes comunitárias de proteção às crianças, adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade, especialmente comunidades quilombolas, de terreiro, indígena, a juventude negra periférica, adolescentes socioeducandos/as e LGBTQIA+.

O projeto já é implementado em outros estados, como Pará e Tocantins. Em outubro de 2020, a Plan International Brasil e o Instituto Aliança, ONG focada na educação para o desenvolvimento humano sustentável, foram convidadas para ampliar as ações do projeto no estado da Bahia, onde já havia atividades na cidade de Maragogipe. Desde então, o Projeto Àwúre está realizando ações em Salvador e outras nove cidades do Recôncavo Baiano: Maragogipe, Santo Amaro, Cachoeira, São Felix, Santo Antônio de Jesus, Cruz das Almas, Muritiba, Nazaré e Salinas da Margarida.

A Plan será responsável por atingir dois resultados específicos, segundo Sarah Mabell Rios, analista de monitoramento e avaliação de projetos da Plan na Bahia. Um deles diz respeito à diversidade e inclusão. Nesta frente, a Plan irá promover a formação de 500 adolescentes e jovens de 14 a 24 anos. A formação é voltada para o desenvolvimento de habilidades para a vida, preparação para o mercado de trabalho, protagonismo juvenil e seus direitos trabalhistas, além da sensibilização com as empresas locais para a necessidade de um olhar atento para a questões de raça e gênero durante a negociação de vagas para a inserção desses/as jovens no mercado de trabalho. Para esse resultado, a Plan está desenvolvendo um diagnóstico sobre desafios e oportunidades da empregabilidade juvenil nos dez territórios, analisando tendências na dinâmica e na cultura das grandes organizações e políticas públicas na área de geração de emprego e renda, assim como o status de implementação da Lei da Aprendizagem.

O outro resultado pelo qual a Plan é responsável diz respeito ao enfrentamento aos homicídios de adolescentes e jovens na região. Nesta frente, a Plan se comprometeu em elaborar dois boletins epidemiológicos sobre a letalidade de adolescentes e jovens. Além disso, vai apoiar a articulação e instalação de três comitês municipais de prevenção à violência contra crianças, adolescentes e jovens, três núcleos, redes e coletivos de adolescentes e jovens nos dez municípios, pautando e discutindo o tema dos homicídios e apresentando propostas para redução dessas violências. Outra entrega nesta frente é um modelo de sistema de proteção comunitário a crianças, adolescentes e jovens contra a violência armada que será estruturado e sistematizado para implantação em municípios, com base nas experiências locais de proteção comunitária, formação de comitês de prevenção e afirmação das identidades vivenciadas na região do Recôncavo Baiano e Salvador. Para isso, serão desenvolvidas campanhas locais relacionadas à proteção infantojuvenil, formações com os/as profissionais das redes de proteção infantojuvenil, lideranças comunitárias, religiosas, e gestores/as locais sobre a promoção e defesa dos direitos de crianças e adolescentes, com foco no enfrentamento às violências sexuais, à violência doméstica, ao trabalho infantil, às desigualdades, ao racismo, ao sexismo e às intolerâncias.

O Instituto Aliança ficará responsável por outros resultados, como o enfrentamento aos impactos do racismo, sexismo e às intolerâncias religiosas; a superação da evasão escolar e ao fortalecimento das redes de proteção comunitária, apoiando os municípios na implementação da Lei 13.431 de 2017, que estabelece o Sistema de Garantia de Direitos da criança e do adolescente vítima ou testemunha de violência.

No dia 11 de fevereiro haverá a apresentação oficial do projeto em um webinário virtual com as lideranças locais e os/as gestores/as dos 10 municípios baianos. O encontro, marcado para 9h30, será transmitido pelo zoom. Para participar é necessário fazer sua inscrição pelo link: https://forms.gle/S7KZcCqefeRBLmvv8