Plan International Brasil 11 4420.8084
Reading Time: 4 minutes

Confira vídeo e revista da iniciativa Minhas Escolhas, parceria da Plan Brasil e Unicef

Com 80 meninas selecionadas, iniciativa realiza primeiro encontro on-line e promove bate-papo sobre direitos humanos, gravidez na adolescência e prevenção da violência na internet. Faça download da revista e assista ao vídeo!

Desde cedo, as meninas são incentivadas a ser delicadas e pouco questionadoras. Enquanto isso, os meninos são bem vistos quando se tornam competitivos e mantêm uma postura firme. O problema é que ao ensinar esses valores a meninas e meninos, a sociedade perpetua a desigualdade de gênero. Os reflexos diretos começam a ser sentidos ainda na adolescência e se estendem para a vida adulta. Meninas empoderadas escrevem uma história de vida diferente. Essa é a convicção da ONG Plan International Brasil e do UNICEF, que são parceiros na iniciativa Minhas Escolhas, que ajuda 80 meninas da capital paulista a se conhecerem e entenderem seus direitos.

A iniciativa Minhas Escolhas acaba de começar a primeira fase de formação. Depois de um processo seletivo que recebeu inscrições de 154 meninas, foram selecionadas 80, que têm entre 14 e 19 anos. A maioria delas vive na Zona Sul (54 meninas), mas também há sete meninas da Zona Norte, nove da Zona Leste e 10 da Zona Oeste. Metade delas se declara negra e 46% são brancas. Uma a cada três (31,3%) já participa de algum movimento, coletivo ou centro de juventude e 66% publicam conteúdos sobre questões de gênero e atualidades em suas redes sociais. “Selecionamos adolescentes que são ativas nas redes sociais, que compartilham temas relacionados ao projeto e que participam de coletivos e grupos em suas escolas, faculdades e nos seus territórios”, explica Anelise Timm, uma das coordenadoras.

As meninas receberam em casa um material de boas-vindas. O kit tem uma revista formativa que dá base para a Trilha de Empoderamento de Meninas – e também está disponível para download –, um jogo de cartas que elas podem jogar sozinhas ou com outra pessoa e um acessório para celular que será útil para a produção de conteúdo e para compartilhar os conhecimentos aprendidos nas redes sociais. “Quando eu soube que receberíamos esse material, pensei: ‘mais um material como os outros que existem por aí’. Mas quando vi a revista, achei tudo lindo. Eu realmente me senti representada de verdade com as ilustrações. Eu sou uma menina negra e de fato me vi nesse material”, diz Daren. A Plan e o UNICEF também compartilharam em suas redes sociais um vídeo de animação que inspira meninas e convida a sociedade a ser atuante na busca da igualdade.

Durante o primeiro encontro on-line, que aconteceu em 26 de setembro, as participantes deram início ao percurso formativo. Juntas, elas vão percorrer temas sobre seus direitos, gravidez na adolescência e prevenção da violência on-line. “Nesse primeiro encontro, as meninas puderam conversar sobre os temas que mais as impactaram e como esse material pode ajudá-las no dia a dia. Também foi falado sobre como elas poderiam compartilhar os aprendizados adquiridos aqui com outros e outras adolescentes”, conta Ana Nery Lima, também coordenadora da iniciativa.  A trilha formativa visa reforçar os conhecimentos e as habilidades que as meninas já têm e possibilitar novos aprendizados sobre ser assertiva, ter consciência de gênero, ter autoconfiança corporal, estar informada sobre saúde sexual e reprodutiva, desfrutar de direitos sexuais e reprodutivos com responsabilidade, viver livre da violência baseada em gênero, ser economicamente empoderada, e dialogar sobre gênero com meninos. As 80 jovens vão atuar como líderes multiplicadoras e disseminar os conhecimentos adquiridos para pelo menos 800 adolescentes, entre meninas e meninos.

“Acredito que todo esse conhecimento que estamos recebendo vai ajudar em toda a caminhada ao longo de nossa vida. Para sabermos mais sobre o nosso corpo, como expressar nossas opiniões e sobre as doenças. Vou compartilhar com as meninas ao meu redor e nas redes sociais”, afirma a participante Alessandra.

MC Soffia: motivação extra

Outro estímulo que as meninas vão receber vem da rapper MC Soffia, que gravou três vídeos especialmente para o Minhas Escolhas. Neles, a jovem cantora conta um pouco sobre a carreira e os desafios que enfrenta no dia a dia. Os vídeos também serão divulgados nas redes sociais da Plan e do UNICEF nos dias 3, 4 e 5 de outubro. Outros conteúdos da iniciativa Minhas Escolhas serão compartilhados com os parceiros governamentais do UNICEF e da Plan, para que possam ser usados para o aprimoramento de políticas públicas pelos direitos das meninas e mulheres.

“Debater esses temas é fundamental para que meninas se empoderem e desfrutem plenamente de seus direitos, vivam bem e sejam respeitadas. Os conteúdos também serão compartilhados com o poder público, para que possam ser utilizados ou sirvam de inspiração para programas municipais pelos direitos das meninas e mulheres”, afirma Adriana Alvarenga, coordenadora do UNICEF em São Paulo.

A voz da periferia

Para produzir os materiais da iniciativa Minhas Escolhas, a Plan International Brasil selecionou fornecedoras e fornecedores de territórios periféricos de São Paulo. O projeto gráfico e a diagramação ficaram a cargo da Afrô Design, que é do Grajaú, na Zona Sul de São Paulo. A animação foi produzida por Kethlenn Oliveira, da Zona Norte da cidade. “Ter esses fornecedores foi muito importante para o processo de produção dos materiais, pois a aproximação com os territórios onde as meninas moram proporciona uma visão mais próxima de suas realidades, de suas percepções de mundo e das imagens que têm de si mesmas, o que é comprovado pelo sucesso e pela adesão que o material tem tido com esse público”, destaca Ana.