Plan International Brasil 11 4420.8090

Movimento Meninas Ocupam realiza 22 ocupações

Tempo de leitura: 4 minutos

Nesta edição, que marca uma década do Dia da Menina, ocupações se concentraram em espaços corporativos na Bahia, no Maranhão, no Piauí e em São Paulo, com 62 meninas participantes

Na celebração de uma década do Dia Internacional da Menina, a Plan International Brasil realizou 22 ações do movimento Meninas Ocupam nos estados do Maranhão, do Piauí, da Bahia e em São Paulo, e nas redes sociais, com as meninas repercutindo a importância da igualdade de gênero. No total, 62 meninas participaram. O Meninas Ocupam é realizado no Brasil desde 2016, como parte de uma iniciativa global criada pela Plan para que as meninas assumam cargos de liderança em instituições públicas e privadas, percebendo que têm potencial para alcançar os espaços de poder. Neste ano, devido ao período eleitoral no Brasil, as ocupações ficaram restritas a espaços corporativos.

Todas as participantes do Meninas Ocupam 2022 atuam em diversos projetos da Plan, incluindo a Escola de Liderança para Meninas, o Líderes da Mudança, o Rede Meninas Líderes, o Empodera Elas, o Cambalhotas e o Projeto Geração. Glenda, de 18 anos, começou os trabalhos, ocupando o perfil da Embaixada da Noruega no Instagram. “No Brasil, menos de 20% das cadeiras do Congresso são ocupadas por mulheres. Como vamos ajudar a melhorar o país se não estamos nos lugares onde as grandes decisões são tomadas?”, questionou no vídeo publicado.

E esta não foi a única embaixada ocupada nas redes sociais. Mirian, de 25 anos, lembrou, no perfil da Embaixada da Suécia, que “um mundo melhor para meninas é um mundo melhor para todas as pessoas”. Alice também assumiu simbolicamente o cargo de Heidi Virta, como diretora sênior, Chefe de América Latina e Caribe da Business Finland. “Aprendi as diferenças de ser menina na Finlândia e ser menina no Brasil. A gente percebe que ainda há muito o que se discutir. Lá, a equidade de gênero não parece ser um problema porque as oportunidades são mais equiparáveis”, afirmou.

Em São Paulo, 14 adolescentes do Programa Adolescente Saudável visitaram a AstraZeneca Brasil, onde conversaram com a equipe. Outras 14 jovens do Aprender e Proteger, que tem foco em famílias brasileiras, migrantes e refugiadas, ocuparam o Museu da Imigração, acompanharam a rotina da instituição e aprenderam mais sobre os imigrantes. Enquanto isso, no Maranhão, as garotas assumiram cargos nas cidades de São Luís e Codó.

Em São Luís, Maria Isabelle e Gilcielen se tornaram coordenadora e supervisora por um dia na Alcoa, uma das maiores empresas de alumínio do mundo. Rannya, Clara e Joyce ocuparam a Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP) e tomaram posse simbólica nos cargos de presidente, diretora e gerente de comunicação. Já em Codó, Pillar, de 9 anos, ocupou a posição de gerente da unidade da Plan, com direito a carimbo para assinar alguns documentos. Francisca, de 17 anos, acompanhou a rotina da médica ginecologista Nilcelia Gomes, na Clínica Ginecológica AMA, e Evyla, de 17 anos, assumiu o cargo de analista de qualidade na indústria Alliance Química.

Na Bahia, as meninas ocuparam a Universidade Salvador, sendo que Camila e Nairene no campus Tancredo, e Lais, Beatriz e Jamile no campus Paralela. Além delas, oito adolescentes ocuparam os cargos de liderança na Ogmosa, associação da sociedade civil que dá suporte aos trabalhadores portuários em suas reivindicações, e a Wilson, Sons, empresa que fica no mesmo complexo. Elas foram empossadas como gerentes operacionais, conversaram com os gestores e visitaram as instalações do Terminal Portuário de Salvador. Outras seis meninas se dividiram entre os shoppings Salvador e Salvador Norte, conduzindo a gerência e a coordenação.

Em Teresina, no Piauí, Tamires ocupou o cargo de diretora executiva da agência de mídias sociais Global Monster, Clarissy ocupou a presidência da empresa Piauí Conectado, concessionária parceira do governo do estado na implantação de fibra óptica, e Ana, de 11 anos, ocupou a presidência da empresa Águas de Teresina, onde aprendeu sobre o sistema de saneamento da capital, com direito a crachá e uma placa de mesa com seu nome.

As embaixadoras da Plan Ana Paula Padrão, Astrid Fontenelle e Joyce Ribeiro também abriram espaço para ocupações. Ana Paula cedeu seu perfil para que Joice, de 24 anos, integrante do Rede Meninas Líderes, convidasse seus seguidores para conferir a pesquisa sobre as meninas em espaços de poder.

A apresentadora Joyce Ribeiro postou no Dia Internacional da Menina que “Elas merecem tudo: voz, respeito, sonhos”, e deixou que Camila e Nairene, da Bahia, continuassem o recado para lembrar que “as meninas ainda enfrentam muitas barreiras para acessar direitos básicos, como educação e saúde, e ainda sofrem com abusos e outros tipos de violência”. E Astrid postou a mensagem da Júlia, do Programa Adolescente Saudável.

Neste ano, a campanha do Dia da Menina teve ainda o apoio de 26 influenciadoras, incluindo embaixadores da Plan International Brasil como Neivia Justa e Marcos Ferreira. Confira a seguir a lista de influenciadoras e jornalistas que postaram sobre a data:

Aline Corteletti, Ana Fontes, Bruna Bandeira, Carol Alves, Cris Bartis, Gabi Mesquita, Gabriela Mayer, Hiandara Santos, Jéssica Goulart, Joanna Guerra, Ju Wallauer, Kellen Lopes Ramalho, Milena Reis, Nábia Sousa, Pâmella Cavallini, Regina Sousa, Roberta Martinelli, Thayllanna Guimarães e Yonnallya.

Compartilhar com o universo
X