Plan International Brasil 11 4420.8084

MENINA OCUPA CADEIRA DA SECRETÁRIA DE DIREITOS HUMANOS DE SÃO PAULO

Reading Time: 3 minutes

MENINA OCUPA CADEIRA DA SECRETÁRIA DE DIREITOS HUMANOS DE SÃO PAULO

A ação faz parte da campanha #MeninasOcupam, para estimular a participação feminina em cargos de liderança

No dia 24/11, quinta-feira, Maria Eduarda, 18 anos, participante da Plataforma Meninas no Poder da Plan International Brasil, ocupou a cadeira da secretária-adjunta da Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania da Prefeitura de São Paulo, Djamila Ribeiro. Moradora do Grajaú, Maria Eduarda se reuniu com a secretária às 11 horas e passou o dia em reuniões e outras atividades da pasta.

A ação fez parte da campanha #MeninasOcupam, lançada em outubro, como parte do movimento “Por Ser Menina” que visa estimular o desenvolvimento de projetos e políticas públicas para impulsionar o potencial das meninas e assegurar o pleno exercício de seus direitos. No Brasil, a campanha já foi realizada em prefeituras, secretarias e escolas de cidades como São Luís (MA), Recife (PE) e Teresina (PI).

A partir desta iniciativa global, a Plan International pretende abrir os olhos da sociedade para estatísticas internacionais que comprovam o abismo existente entre a garantia de direitos de homens e mulheres. Apenas 10 dos 152 presidentes eleitos, e menos de 4% dos CEOs que dirigem as 500 principais corporações em todo o mundo, são mulheres.

Alcançar a igualdade de gênero é um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs), lançados há um ano e que prometem transformar o mundo até 2030. A Plan International Brasil acredita que, sem uma mudança radical urgente por parte dos governos, essa meta, ao lado de outras, não poderá ser alcançada.

O relatório “Contando o Invisível”, lançado pela Plan International em 3 de outubro, confirma que não há estatísticas credíveis em todo o mundo que mostrem os desafios da vida real de meninas. Por exemplo, quantas abandonam a escola devido ao casamento precoce, gravidez ou violência sexual, ou quantas meninas se tornam mães com idade inferior a 15 anos.

“Se continuarmos como hoje, os governos não vão acabar com o abuso e a desigualdade de gênero, pois os dados sobre essas questões são insuficientes ou inexistentes. Para mudar esta realidade, o primeiro passo é tornar visível a realidade das meninas. É mais fácil ignorar um problema quando há pouca evidência de seu tamanho e impacto sobre a vida das pessoas. Se quisermos garantir o cumprimento da Agenda 2030, devemos nos certificar de que cada menina conta e importa para a sociedade”, finaliza Anette, comentando o dado apresentado no relatório da Plan International.

AGENDA DA #OCUPAÇÃO

Dentre as atividades realizadas por Maria Eduarda, ao lado da secretária Djamila, está prevista a visita ao Centro de Cidadania LGBT Arouche, ainda pela manhã. Já na parte da tarde serão realizadas algumas reuinões da pasta que trabalha os temas e as políticas públicas relacionadas aos direitos humanos e cidadania na cidade de São Paulo. Djamila Ribeiro, reconhecida pela militância nos movimentos feminista e negro, é mestre em filosofia política com ênfase em relações raciais e de gênero.

PLATAFORMA MENINAS NO PODER

Realizada pela Plan International Brasil por meio de um convênio com o CONANDA (Governo Federal), nas cidades de Porto Alegre (RS), São Luís (MA), Belém (PA), São Paulo (SP) e Brasília (DF), a iniciativa busca promover a mobilização e a formação de 200 meninas entre 14 e 18 anos, incentivando e fortalecendo a participação cidadã, o protagonismo, a incidência e o controle social sobre as políticas públicas referentes aos seus direitos.

A iniciativa prevê a realização de oficinas nas cinco capitais sobre empoderamento, liderança e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS 5). Também haverá o lançamento de uma plataforma digital para conectar as meninas de todo o país, que será atualizada pelas próprias meninas do projeto por meio da postagem de vídeos, relatos, diários sobre suas ações de incidência nas suas comunidades. Ainda como parte da iniciativa em 2017 a Plan International Brasil realizará o Seminário Nacional Meninas no Poder, onde serão apresentados os resultados obtidos por meio da mobilização das meninas e incidência política.

SOBRE A PLAN INTERNATIONAL BRASIL

A Plan International é uma organização não-governamental de origem inglesa ativa desde 1937 e presente em 71 países. No Brasil desde 1997, a organização possui hoje mais de 20 projetos, impactando aproximadamente 70 mil crianças e adolescentes. A Plan International Brasil parte do princípio de que assegurar o direito de crianças e adolescentes é um dever e não uma escolha. Em 2011, lançou o movimento global “Por Ser Menina”, com o objetivo de acabar com as raízes da discriminação contra meninas, exclusão e vulnerabilidade, por meio da educação e do desenvolvimento de habilidades. Como resultado dos esforços da Plan International, em 2012 a ONU instituiu o dia 11 de outubro o Dia Internacional da Menina.

Compartilhar com o universo
X