Plan International Brasil 11 4420.8084

COM DIREITO A REFORÇO, SALVADOR É ALERTADA SOBRE VIOLÊNCIA SEXUAL CONTRA AS MENINAS

Reading Time: 3 minutes

COM DIREITO A REFORÇO, SALVADOR É ALERTADA SOBRE VIOLÊNCIA SEXUAL CONTRA AS MENINAS

Ações são da Campanha “Quanto Custa?”, que chama a atenção para o tema no Brasil, contam com apoio da cantora Márcia Freire e o bloco “A Mulherada”.

A Plan International Brasil realizará diversas ações entre os dias 3 e 7/02, antes e durante o Carnaval para conscientizar sobre a violência contra as meninas no Brasil. As atividades fazem parte da Campanha “#QuantoCusta a violência sexual contra as meninas” e são uma ação integrada em parceria com a UNICEF , FIEMA – Fundo Municipal para o Desenvolvimento Humano e Inclusão Educacional de Mulheres Afrodescendentes, Bloco A mulherada e da Instituição EVOs – Educação, Valores e Orientações.

O lançamento da campanha será dia 03/02, às 16h, no gabinete da Vice Prefeita da de Salvador, para imprensa, autoridades, parceiros e convidados com a presença da madrinha da campanha a cantora Marcia Freire, que foi integrante da Banda Cheiro de Amor.

No dia 04/02, às 18h, cerca de 200 pessoas participarão do Desfile no Bloco a Mulherada no Circuito do Campo Grande com a ala “Quanto Custa – a violência Sexual contra Meninas?”. Um dia após, 05/02, o material da campanha, com informações sobre o tema, como identificar e denunciar abusos, será distribuído nos Postos de Distribuição do Observatório da Discriminação Racial e Violência Contra a Mulher e LGBT, do Comitê de Proteção Integral para grandes eventos, do Plantão de Observação nas Delegacias Especializadas.

Do dia 04 a 06/02, haverá Stands da Campanha nos Camarotes da Prefeitura de Salvador, no da Vice Prefeitura, da Inclusão e no da Diversidade.

Para fechar as ações, no dia 07/02, o Desfile no trio elétrico independente do bloco A Mulherada no circuito da Barra terá camisas, placas no trio e distribuição de ventarolas e fitas aos foliões com o tema da Campanha, a partir das 21h.

A distribuição da cartilha está acontecendo em diversas cidades do Brasil como ação da campanha “Quanto Custa a Violência Sexual contra as Meninas?”, promovida pela Plan International Brasil, organização humanitária internacional pelos direitos da criança e do adolescente, que faz um alerta para o País. “A maioria dos estupros não é cometida por desconhecidos na rua. Por aqui, os abusos geralmente acontecem dentro de casa e são realizados por conhecidos das meninas. Segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) mais da metade dos casos acontece com meninas menores de 13 anos”, afirma Anette Trompeter, diretora nacional da organização.

A campanha “Quanto Custa a Violência Sexual contra as Meninas?” pretende promover e qualificar o debate sobre a violência sexual contra as meninas que já chega a mais de meio milhão de casos por ano no Brasil. Para isso, além de peças de comunicação e ações em mídias sociais, conta com uma rede de organizações de todos os setores na realização de iniciativas pelo Brasil, desde a exibição do filme India’s Daughter (Filha da Índia) e debates sobre a violência sexual contra meninas, passando pela elaboração de materiais informativos sobre a identificação de abuso e violência sexual, como denunciar estes crimes e procurar a rede de atendimento para meninas que sofreram com este crime. Mais informações sobre a campanha na página do Facebook.  O estupro é considerado um dos crimes menos notificados do Brasil, apesar de ser tratado como hediondo pela justiça. Cerca de 50 mil casos de estupro são denunciados todos os anos no Brasil, mas estima-se que isso represente menos de 10% do total de casos. Aquelas que passam por essa situação deixam de denunciar com medo de represálias, com vergonha de se expor, e até mesmo com receio de serem culpadas ou tachadas pela violência sofrida.

O cenário é ainda pior quando se considera o universo infantil. Uma série de situações previstas como crime no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), em que adultos se aproveitam da fragilidade das crianças para ter satisfação sexual, não é entendida da mesma forma por parte da população.

AGENDA AÇÃO “QUANTO CUSTA?” CARNAVAL DE SALVADOR

Lançamento da Campanha “Quanto Custa – A Violência Sexual contra Meninas?”

Quando: 03/02, quarta-feira,às 16h

Onde: Gabinete da Vice Prefeita

Desfile no Bloco a Mulherada no Circuito do Campo Grande com Ala “Quanto Custa”

Quando: 04/02, quinta-feira, às 18h

Onde: Circuito do Campo Grande

Distribuição de material da campanha

Quando: 05/02, sexta-feira, a partir das 14h

Onde: Postos de distribuição

Observatório da Discriminação Racial e Violência Contra a Mulher e LGBT
Comitê de Proteção Integral para grandes eventos: R. Carlos Gomes, 746 – Dois de Julho, Salvador – BA, 40060-350
Plantão de Observação nas Delegacias Especializadas

Stands nos Camarotes da Prefeitura de Salvador

Quando: de 04 a 06/02 (quinta, sexta e sábado), a partir das 14h

Onde: Camarote da Vice Prefeitura, Camarote da Inclusão e Camarote da Diversidade

Desfile no trio elétrico independente da Banda Mulherada

Quando: Dia 07/02, domingo, às 21h

Onde: Circuito da Barra Ondina

Compartilhar com o universo
X