Jovens Construindo o Futuro | Plan Brazil Pular para o conteúdo principal

Jovens Construindo o Futuro

Objetivos

O Projeto Jovens Construindo o Futuro é  uma ação da Plan International Brasil,  que busca beneficiar 1600 jovens em situação de vulnerabilidade social em Recife. Um dos principais focos do projeto é promover a capacitação profissional de jovens e dar suporte a sua inserção no mercado de trabalho ou em iniciativas de empreendedorismo.

Essa iniciativa teve início na Ásia e na África beneficiando 32.000 jovens daqueles continentes, que foram capacitados e inseridos no mercado de trabalho, contando com uma rede estratégica de parceiros composta por mais de 100 empresas. Em 2015, essa ação chega a América Latina, por meio do Projeto Jovens Construindo o Futuro, com o propósito de qualificar profissionalmente e apoiar a inserção no mercado de trabalho de mais de 4.000 jovens, entre 18 e 29 anos, em situação de vulnerabilidade social, no Brasil, Colômbia e El Salvador.

Como funciona  o Projeto Jovens Construindo o Futuro

A Plan International está comprometida em trazer mudanças duradouras para a vida desses jovens oferecendo soluções para o emprego juvenil, com estratégias que consistem em:

  • Estabelecer parcerias corporativas fortes, articuladas em uma Aliança Estratégica pelo Emprego Juvenil;
  • Oferecer programas de qualificação profissional de qualidade para jovens em vulnerabilidade social;
  • Disseminar metodologias que possam ganhar escala como política pública de emprego juvenil.

Para isso, a Plan international desenvolveu a metodologia YES (Youth Employment Solutions), que prevê seis etapas articuladas para a inserção do jovem no mercado de trabalho:

Estudo de mercado

Análise de indicadores econômicos identificando os setores com expressivo crescimento econômico e suas demandas por mão de obra. Os indicadores  orientam  a definição dos cursos oferecidos aos jovens.

Engajamento corporativo

Constituição da Aliança Estratégica pelo Emprego Juvenil, contribuindo com: análise de mercado, formatação dos currículos, inserção dos jovens no mercado de trabalho. 

Qualificação em habilidade para a vida

Formação dos jovens em Habilidades para a vida: habilidades psicossociais para o comportamento positivo que permitem aos indivíduos lidar eficazmente com as demandas e desafios da vida cotidiana (UNICEF).

Qualificação técnica

Formação profissional dos jovens: desenvolvimento de competências e habilidades técnicas específicas da área profissional

Inserção no mercado de trabalho

Os jovens são encaminhados para os processos seletivos das empresas, prioritariamente, para as parceiras. Busca-se encaminhar os jovens que atendam o perfil socilitado pela empresa.

Mentoria

Os jovens são acompanhados durante 12 meses, para reforçar sua capacidade de atuação no mundo corporativo. Adicionalmente, os jovens serão apoiados para levar adiante seu plano profissional.

Nossa ambição

Para contribuir com o acesso ao “trabalho decente”, até 2017 a Plan espera:

  • Consolidar a Aliança Estratégica pelo Emprego Juvenil, com setor corporativo.
  • Capacitar 1600 jovens com qualificação em habilidades para vida e formação técnico-profissional, sendo 60% mulheres.
  • Assegurar que 75% dos jovens qualificados tenham acesso ao trabalho decente, seja pela inserção no mercado de trabalho ou abrindo seu próprio negócio;
  • Mapear boas práticas - para implementar o projeto em larga escala no Brasil e em outros países da América Latina.

Como participar?

Jovens

Para participar o jovem ou a jovem precisa ter entre 18 e 29 anos, ter concluído o Ensino Médio e ser morador dos bairros priorizados pelo projeto. Além disso, é preciso  ficar atento ao calendário de inscrições.

As inscrições poderão ser feitas pelo link Processo Seletivo. Não percam! Participem dessa ideia!

Empresas

As empresas também estão convidadas a participar do Projeto, e podem fazer parte dessa iniciativa de forma muito simples:

  1. Tornar-se membro da Aliança Estratégica pelo Emprego Juvenil;
  2. Fortalecer a análise de mercado para identificar as necessidades das empresas e as oportunidades de emprego juvenil;
  3. Formatar currículos técnicos para atender a real necessidade de mercado;
  4. Receber os jovens para uma vivência do mundo corporativo, por meio de palestras ou visitas guiadas às empresas;
  5. Facilitar a inserção no mercado e garantir que esses jovens recebam condições decentes de trabalho.